quarta-feira, 11 de junho de 2014

LÍGIA - TOM JOBIM E CHICO BUARQUE

Por sugestão de uma pessoa muito querida, minha reverência hoje está relacionada à música; mais precisamente, aos autores de letras de música.
E vou dar uma homenageada dupla, postando uma curiosidade. Os envolvidos são os geniais Tom Jobim e Chico Buarque. A música é “Ligia”.
Originalmente, letra e música eram apenas do Tom Jobim. A pedido do maestro, o Chico deu uma guaribada.
Outra curiosidade: Em um daqueles shows de fim de ano do Roberto “Chapinha” Carlos na TV, não sei se de sacanagem ou combinado, o Tom começa a cantar a letra original. O Roberto diz para cantar de verdade, ou coisa assim. As duas letras são lindas e a música é mais linda ainda.  É isso.

Lígia

Lígia
(primeira versão, sem parceria do Chico)

(a definitiva, em parceria com Chico Buarque)



Eu nunca sonhei com você

Eu nunca sonhei com você
Nunca fui ao cinema

Nunca fui ao cinema
Não gosto de samba

Não gosto de samba,
Não vou a Ipanema

Não vou a Ipanema
Não gosto de chuva

Não gosto de chuva
Nem gosto de sol

Não gosto de sol



Eu nunca te telefonei

E quando eu lhe telefonei
Para que, se eu sabia?

Desliguei, foi engano
Eu jamais tentei

O seu nome eu não sei
E jamais ousaria

Esqueci no piano
As bobagens de amor

As bobagens de amor
Que aprendi com você

Que eu iria dizer
Não, Lígia, Lígia

Não, Lígia, Lígia



Sair com você de mãos dadas

Eu nunca quis tê-la ao meu lado
Na tarde serena

Num fim de semana
Um chope gelado

Um chope gelado
Num bar de Ipanema

Em Copacabana
Andar pela praia até o Leblon

Andar pela praia até o Leblon



Eu nunca me apaixonei

E quando eu me apaixonei
Eu jamais poderia

Não passou de ilusão
Casar com você

O seu nome rasguei
Fatalmente eu iria

Fiz um samba canção
Sofrer tanta dor

Das mentiras de amor
Pra no fim te perder

Que aprendi com você
Lígia, Lígia.

É Lígia, Lígia



Você se aproxima de mim

E quando você me envolver
Com esses modos estranhos

Nos seus braços serenos
E eu digo que sim

Eu vou me render
Mas seus olhos castanhos

Mas seus olhos morenos
Me metem mais medo

Me metem mais medo
Que um raio de sol

Que um raio de sol
Lígia, Lígia.

Lígia, Lígia


Nenhum comentário:

Postar um comentário