quarta-feira, 11 de julho de 2018

RECEITA DE PRESIDÊNCIA


Hoje em dia, o que tem de reality show culinário não é normal. Na TV aberta ou nos canais por assinatura; de manhã, tarde, noite ou madrugada. Por isso, talvez intoxicado pela exposição prolongada a ingredientes cozidos, assados, fritos, refogados ou crus combinados nas formas mais bizarras ou atraentes, fiquei pensando que as próximas eleições lembram um pouco esse tipo de disputa, porque enquanto os competidores mais fracos ou despreparados vão ficando pelo caminho, o chef de melhor desempenho ganha o prêmio e a glória. Além disso, cada candidato tem sua própria receita e usa as técnicas que melhor domina.

Por essas e por outras (falta do que dizer), resolvi elaborar uma receita para fazer uma avaliação prévia de cada um dos mais de vinte pré-candidatos. Confere aí.

RECEITA DE PRESIDÊNCIA

Ingredientes:
- Educação
- Saúde
- Segurança pública
- Melhoradores/ aeradores

Preparo:
A primeira providência é fazer um levantamento dos ingredientes da despensa e listar o que está em falta. Como esta receita é delicada, deve-se tomar muito cuidado para não desandar. Produtos de segunda linha ou em quantidades insuficientes estragam a receita.

A melhor técnica sugere que se faça um planejamento detalhado da utilização dos recursos existentes. Nessa hora o uso de balança (de pagamentos) é obrigatório, não dá para improvisar. E de nada adianta afobar-se para mostrar resultado.

Nunca é demais lembrar que receitas sofisticadas exigem gastos elevados. Entretanto, se a conta corrente estiver com saldo pequeno, o melhor a fazer é escolher uma versão mais simples e cortar gastos supérfluos, pois o uso de cheque especial deve ser evitado a todo custo.

Há ingredientes absolutamente fundamentais e necessários para a qualidade da receita, mas existem chefs que não dão valor ou até mesmo os desprezam. Liberdade irrestrita de expressão e ética são ingredientes que devem ser usados de forma abundante, quantum satis, pois são melhoradores indispensáveis à leveza e sabor do resultado final. A forma escolhida deve ser forrada com o equilíbrio das contas públicas, para não agarrar. E o forno, independente da marca, deve ser sempre ajustado para temperatura moderada, pois temperaturas elevadas queimam o produto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário