terça-feira, 10 de julho de 2018

BONITO, HEIM?

Tenho me desligado um pouco do Blogson graças a um desejo secreto que vinha alimentando há tempos: fazer uma revista com os desenhos postados no blog. Nunca imaginei que diagramar alguma coisa daria tanto trabalho! Em compensação, como não tenho software adequado nem experiência na área, tenho me divertido pra caramba tentando organizar as imagens para ser impressas em formato A5.

Qual o prazer ou sentido prático de uma idiotice dessas?, pensarão os 2,3 leitores. A primeira vantagem é tátil, é ver como as bobagens que imaginei se comportarão no mundo real, no papel. A segunda é dar uma cópia de presente (de grego) para cinco ou seis pessoas. Se o resultado ficar bom, pretendo estender a experiência para os “diálogos de spamtar” e depois para os contos e poemas. Vaidade descontrolada? Claro que é. Por isso, tenho deixado de pensar em novos posts e assuntos. Para não deixar passar muito tempo sem nova postagem, resolvi reciclar uma brincadeira que fiz no facebook, reproduzida a seguir:



Li na VEJA que “os brasileiros investem mais em beleza do que em educação”. Segundo a revista, nós estamos entre os povos mais vaidosos do mundo. E de acordo com pesquisa do instituto Gallup, “61% da população considera a aparência física o fator mais importante para o sucesso”.

Desse jeito, se o filhão afundar nas provas, pisar no tomate, mijar fora do penico e o pai, puto da vida, disser “- Que bonito, heim?”, é capaz de ouvir do herdeiro um “- Brigado, paizão!”. É ruim!



Nenhum comentário:

Postar um comentário